Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘moda’

Mocassins

Enquanto a inspiração e o saco por aqui andam muito poucos (a vida anda em hiatus e isso cansa) , eu venho aqui falar brevemente sobre a minha futura-obsessão de moda do inverno: um mocassim

É! aquele negócio que sua mãe usa do jeito mais sem graça do mundo e que vende na Mr. Cats, ou aquele sapato de executivo que não sabe ser casual. A questão é que eu adoro sapatos “de menino”, tanto que um oxford também é uma obsessão, mas eles são mais difíceis de encontrar, legal mesmo só vintage e como eu já disse em cima ando na fase “preguiça de viver”, que dirá ir atrás de brechós. Eu já tenho aquela melissa do Alexandre Hercovitch, que eu amo e adoro porque parece um sapatinho que o Fred Astaire usaria, mas veja… ela é de plástico! O que é todo cheio de inconvenientes, tipo não da pra usar sem meia… logo não da pra usar com saia (a não ser no inverno, com meia calça), que é o jeito mais legal de usar sapato de menino. Então eu quero um mocassim…

Pra fazer que nem as meninas ai embaixo (roubei a foto do who what wear) e usar com vestidos bonitinhos (tem até a Alexa Chung! eu sou muito wannabe da Alexa Chung, haha)

(percebam o post só pra reavivar o blog)

Read Full Post »

Pode ler na Elle?

Esse é meu blog e isso vai ser dito assim, sem mais rodeios: eu gosto de moda. Eu gosto tanto de moda que recebo emails diários do whowhatwear.com, tenho o livro do sartorialist e falo coisas do tipo “eu li na Elle”, hahaha. Mas aí eu paro e penso “teve um dia na minha vida em que eu li Adorno e achei que ele estava certo”.

Sim, bem vindos a grande crise dos últimos tempos. Vejam, não é uma crise sobre ler a Elle ou a Nylon, é uma crise sobre ter um profundo interesse e, por que não?, um certo amor por coisas que contradizem tudo que eu racionalmente penso. Como querer ir para duas direções completamente opostas e inconciliáveis.

Sim, eu acho que moda pode ser arte, que é  forma de expressão e mensagem e, se não fosse, nós não daríamos tanta atenção a figurinos e que meu interesse por ela provavelmente deriva do interesse por artes plásticas e cinema, composição visual e tal e afinal, o Metropolitan tem um costume institute. Mas cada vez que eu me vejo em frente ao meu armário aberto pensando em como isso é sem graça demais, aquilo menininha demais, aquilo rock demais, se eu deveria mesmo das tanta atenção a isso?

Sabe, eu daria tudo para ser Sofia Copolla “sou tão cool que faço filmes sobre o desconforto na modernidade enquanto desenho bolsas para a Louis Vuiton”. Mas eu não sou, e não sendo eu fico me colocando em perguntas que não sei responder como “Eu posso querer ser uma intelectual e sair na Elle? assim tudo ao mesmo tempo?”

Mas como esse blog nada mais é que uma página na internet com pouquíssima audiência e feedback menor ainda me sinto na liberdade de ser sim contraditória. A partir de hoje, podem dar boas-vindas a alguns posts de moda por aqui.

E a minha outra conclusão de hoje foi: Margot Tennenbaum é minha maior inspiração em contrastes.

Read Full Post »